Logo
D.O.M: saiba como foi minha experiência no restaurante do Alex Atala
17 mar 2020

D.O.M: saiba como foi minha experiência no restaurante do Alex Atala

Post by Amanda Miquelino

O D.O.M é um premiado restaurante do Chef Alex Atala, conhecido mundialmente no mundo da gastronomia e que, atualmente, possui uma estrela Michelin. Em 2006, o D.O.M foi considerado o 6º restaurante melhor do mundo pelo The World´s 50 Best Restaurants. Nós do Travejante fomos conhecer esse restaurante tão famoso e vamos contar tudo para vocês, logo abaixo!

D.O.M, restaurante do Alex Atala

O D.O.M, restaurante do Chef Alex Atala possuía 2 estrelas Michelin até o ano passado (2019), mas acabou perdendo uma estrela.

Esse restaurante tão famoso possui 20 anos de história e todos os dias consegue manter as mesas reservadas para o seu público crítico e curioso pela experiência da cozinha brasileira de Atala.

Dom restaurante Alex Atala

Para quem assistiu (assim como eu) a série Chef’s Table (2ª temporada), da Netflix, consegue imaginar o trabalho que Atala faz no D.O.M.

Atala utiliza os ingredientes únicos da Amazônia e de alguns lugares do Brasil e aplica suas técnicas de culinária que aprendeu na Europa no seu restaurante nos Jardins, São Paulo.

Como eu assisti a série explicando o tipo de Chef e o trabalho que Alex Atala faz, então já tinha uma noção como seria a experiência. Porém, muitas coisas foram descobertas quando eu estava no restaurante. Leia, abaixo!

D.O.M: o ambiente

O ambiente do restaurante D.O.M possui muitos objetos que remetem às experiências de Alex na Amazônia.

Um lindo lustre com flechas lembra o instrumento utilizado pelos índios na Floresta Amazônica.

Dom restaurante Alex Atala

A cozinha possui um vidro que permite do salão principal (onde estávamos sentados) como está o funcionamento e o trabalho dos cozinheiros. O restaurante também possui um ambiente no piso superior.

D.O.M: o atendimento

O atendimento do D.O.M é muito bom, nível estrela Michelin. Cada garçom explica cada prato que é levado até a mesa.

E se precisar da explicação em inglês, francês ou outra língua, também os garçons podem falar em outro idioma. Afinal, a maioria dos clientes do D.O.M são estrangeiros.

Dom restaurante Alex Atala

Cada prato é trocada pelos garçons, assim como os talheres e copos. O atendimento é excelente.

D.O.M: os menus degustação

Chegamos no ponto principal: a culinária do Chef brasileiro Alex Atala. A cozinha de Atala é conhecida pelos ingredientes brasileiros e, principalmente, originários da Amazônia.

São oferecidos 3 tipos de menu degustação no jantar:

Reino Vegetal (menu vegetariano)

Inclui entradas frias, entradas quentes, pratos principais, aligot e sobremesa.

Reino Vegetal Optimus $415
Reino Vegetal Optimus com água aromatizada e essências de frutas $450.
Reino Vegetal Optimus com harmonização $730.

Reino Vegetal Maximus $535.
Reino Vegetal Maximus com água aromatizada e essências de frutas $585.
Reino Vegetal Maximus com harmonização $955.

D.O.M: menu Optimus

Uma viagem pelos sabores do Brasil que inclui entradas frias, entradas quentes, peixes e frutos do mar, carne, aligot e sobremesa.

Optimus $550.
Optimus com harmonização $865.

D.O.M: menu Maximus

Uma profunda e complexa experiência brasileira. As porções diminuem para dar espaço para mais pratos dos reinos das águas, das carnes e dos vegetais.

Inclui entradas frias, entradas quentes, carne, aligot e sobremesa.

Maximus $700.
Maximus com harmonização $1120.

D.O.M: Maximus, o nosso menu escolhido

Escolhemos a opção que inclui 12 pratos, o menu Maximus, que custa $700 por pessoa. Vou contar um pouquinho sobre cada prato e as minhas impressões sobre eles. Confira!

1. Formiga Amazônica e cachaça

Dom restaurante Alex Atala

O menu degustação começa com o prato que deixou Alex Atala conhecido pelos brasileiros: as famosas formigas da Amazônia.

É um prato de sabor único e que causa uma sensação nova ao experimentar. Uma das formigas é colocada dentro de uma bala de cachaça.

Essas formigas possuem um sabor de capim-limão surpreendente. É recomendado pegar com as mão de forma delicada e colocar diretamente na boca. Adorei a experiência!

2. Tapioca, lagostim e coco

Dom restaurante Alex Atala

O segundo prato apresenta o lagostim em dois pratos diferentes. Um deles, o lagostim aparece no caldo e no outro, envolto em uma tapioca completamente diferente daquela que consumimos em São Paulo.

A tapioca possui bolinhas peroladas, originária de Manaus e possui uma crocância incrível. Também é recomendado utilizar as mãos para pegar a tapioca.

3. Abóbora em lâminas, purê e pó de abóbora

Dom restaurante Alex Atala

Esse prato apresenta a abóbora em forma de ravioli com espuma e sementes de abóbora.

Embora a ideia de valorizar esse ingrediente em formato inusitado, esse prato foi o que menos me surpreendeu.
O sabor era bom, mas nada que me surpreendeu. Vamos ao próximo!

4. Caju, vieira e tutano

Dom restaurante Alex Atala

Sem dúvidas, esse prato me fez esquecer o anterior. As vieiras estavam perfeitas, com aquele adocicado e delicadeza que esse molusco possui.

Um prato ao meu ver simples de técnicas, mas feito com máxima excelência. Os pedaços de caju possuem uma textura macia e deliciosa!

5. Palmito, vatapá, leite de coco e taioba

Dom restaurante Alex Atala

Outro prato coadjuvante ao meu ver em todo o menu. Os sabores são deliciosos, mas nada que tire um “uau” ao experimentar.

Salvo a taioba, verdura mineira apresentada como uma espécie de purê mais líquido. Estava sensacional!

6. Pirarucu, paçoca e caldo de peixe

Dom restaurante Alex Atala

O peixe amazônico Pirarucu é um ingrediente queridinho do Chef Alex Atala. E posso dizer que ele fez uma ótima escolha para acompanhar um caldo indígena apresentado em um caldeirão que é servido na mesa.

Nunca tinha experimentado esse peixe e sempre tive muita curiosidade. Foi o peixe mais saboroso e com sabor único que já experimentei.

Uma pimenta da amazônia vem a parte e pode ser adicionada ao prato. Eu como amo pimenta quis experimentar, mas já aviso que é muito forte. Porém, eu gostei muito desse prato!

7. Mandioca, a raiz do Brasil (Beiju de mandioca / Farofa de mandioca com botarga / Mandioca suflê / Mil folhas de mandioca / Creme de mandioca / Pão de queijo

Dom restaurante Alex Atala

Nesse momento, os garçons colocam uma espécie de toalha de “palha” na mesa para trazer uma experiência indígena.

Essa mesa recria como os índios amazônicos se reúnem para comer e compartilhar diversos pratos.

O garçom deixa livre por qual prato iremos começar para seguirmos os nossos próprios instintos.

É fascinante ver como a mandioca, um ingrediente brasileiro, pode ser tão rico e ser apresentado de diversas formas.

Um destaque especial para o suflê de mandioca que dá vontade de comer sem parar. E tucupi é uma das coisas mais deliciosas e surpreendentes que já experimente.

Também foi nessa fase que comi pela primeira vez o açaí original da Amazônica com sabor salgado. Adorei!

Esse tempo foi o meu favorito de todo o menu degustação! É um choque experimentar ingredientes brasileiros e rotulados como “baratos” apresentados de maneiras surpreendentes e como alta gastronomia.

8. Pato com tucupi

Dom restaurante Alex Atala

O pato com tucupi é um prato muito comum no Pará em dias de festa. Ele aparece no menu degustação do D.O.M e surpreende pelo sabor único do tucupi.

Possui também uma pequena folha de jambu, mas que é capaz de causar o formigamento que essa erva amazônica causa.

Um prato com muito sabor e personalidade!

9. Cupim, mandioquinha e toffe de baunilha do cerrado

Dom restaurante Alex Atala

Outro prato com uma carne (cupim), mas o grande destaque é pela baunilha do cerrado apresentada no toffe e na telha negra feita com o mesmo molho caramelizado.

Achei muito diferente um prato “salgado” com esse toque mais puxado para o adocicado. Da minha parte eu gosto dessa mistura, mas quem não é fã de prato salgado com doce, acredito eu que não vai curtir muito.

Adorei experimentar a nossa baunilha brasileira e ela fez toda diferença nesse prato.

10. Aligot com toffe

Dom restaurante Alex Atala

O mesmo toffe do prato anterior aparece com o famoso aligot do Chef Alex Atala. Mas na minha opinião acho que não seria necessário apresentá-lo novamente.

Embora o aligot seja uma receita francesa, o chef apresenta com um ingrediente brasileiro: queijo Minas Padrão. Além de queijo Gruyere.

Esse é o prato de transição para as sobremesas do menu.

11. Sorvete de mel de abelha nativa, mel fermentado e pólen

Dom restaurante Alex Atala

Quando o garçom diz os ingredientes dessa sobremesa, automaticamente imaginei que seria muito doce. Porém, ela possui a doçura na medida certa.

A ideia do pólen apresentado em cima do sorvete é sensacional!

12. Mochi de tapioca e rapadura com sorvete de erva-mate

Dom restaurante Alex Atala

O último prato do menu Maximus fecha com chave de ouro a nossa experiência no D.O.M.

Pra mim essa foi mais surpreendente do que a sobremesa anterior. O destaque é para o sorvete de erva-mate que apresenta esse ingrediente de uma forma diferente e deliciosa.

Dom restaurante Alex Atala

Gin D.O.M

Vale a pena ir ao D.O.M do Alex Atala?

Com base na minha experiência, eu acredito que vale muito a pena conhecer. Principalmente se você ama gastronomia e acompanha o trabalho do Chef Alex Atala.

Se você tem mente aberta quanto aos ingredientes brasileiros apresentados pelo chef e quer sentir através dos pratos dele o amor pelos nossos ancestrais e produtos brasileiros, então vá e tenha essa experiência.

Apesar de alguns pratos não terem me surpreendido o tanto quanto eu esperava, no final é uma experiência incrível e maioria dos pratos são de alta gastronomia e nível Michelin.

Endereço: R. Barão de Capanema, 549, Jardins, São Paulo, SP, Brasil.

Site: http://domrestaurante.com.br/

Siga-nos nas redes sociais:

Instagram: @travejante
Loja online: Travejante Store
Facebook: Travejante
Pinterest: Travejante
Twitter: @amandamique

Espero que você tenha gostado da minha experiência no D.O.M, restaurante do Alex Atala. Compartilhe com seus amigos e familiares nas redes sociais e WhatsApp.

Tags: , , , , ,
Amanda Miquelino
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com experiência em SEO, Marketing de Conteúdo e Instagram.

1 comentário

Leave a Comment