Logo
Turismo da vacina: como funciona?
5 jun 2021

Turismo da vacina: como funciona?

Post by Ariane Costa

A lentidão da vacinação no Brasil tem gerado preocupação e revolta. Por isso, muitas pessoas encontram no turismo da vacina a saída para conseguir sua imunização contra a Covid-19 o quanto antes.

Essa tendência surgiu depois que alguns países, principalmente os EUA, divulgaram que iriam vacinar os turistas, além da população local. Mas será que essa é realmente uma boa ideia?

Bom, se você quer saber mais sobre o turismo da vacina, embarque comigo nesta leitura! Vou te contar quais países estão promovendo, quais são os custos e outras informações.

Quais são os países que estão vacinando turistas brasileiros?

Apesar dos EUA ser o mais comentado quando o assunto é o turismo da vacina, outros países também estão imunizando estrangeiros que estejam de passagem. Mas aqui vamos dar destaque àqueles menos restritivos aos brasileiros e que também oficializaram essa decisão. Veja só!

Estados Unidos

Os Estados Unidos é o destino mais procurado pelos brasileiros que desejaram se vacinar o mais rápido possível contra a Covid-19 (e tem condições para tal). No país, cada estado é responsável pela sua vacinação. Por isso, as regras mudam de um para outro.

Em Nova York, o prefeito criou centros de vacinação nos principais pontos da cidade. Entre eles estão o Central Park, a Times Square, oEmpire State Building e a Brooklyn Bridge. A vacina aplicada é a Janssen, de dose única.

Além disso, alguns incentivos são oferecidos para as pessoas aderirem a campanha. Como, por exemplo, ingressos para atrações como jogos de beisebol e museus.

Já na Florida, o estado mais visitados pelos brasileiros, a regra oficial é de vacinar apenas residentes. Porém, como não é solicitado nenhum comprovante de residência, há relatos de brasileiros que conseguiram se vacinar em Miami, por exemplo.

Contudo, vale lembrar que não é permitido entrar em solo norte-americano partindo do Brasil (salvo residentes e vistos específicos). Portanto, antes de chegar no país é preciso fazer quarentena de 14 dias em países como México ou Panamá.

Panamá

Os turistas estrangeiros também podem ser vacinados no Panamá. Isso porque o país não exige comprovante de residência para ter acesso ao imunizante. As vacinas usadas por lá são a Pfizer, AstraZeneca, Coronavac e Sputnik.

De acordo com entrevista dada por Israel Cedeño, diretor metropolitano de saúde,  “o Panamá nunca fez discriminação em termos de vacinação”. Por isso, estrangeiros podem se vacinar se estiverem no país durante o período indicado.

San Marino

A República de San Marino é um pequeno país com 34 mil habitantes, localizado dentro da Itália. Por lá também é possível receber a vacina contra a covid-19, com doses da Sputnik V.

Para ter acesso a imunização, os estrangeiros precisam reservar quartos de hotel com pelo menos uma semana de antecedência da chegada. Depois é preciso retornar ao país entre 21 e 28 dias para receber a segunda dose. Ambas custam por volta de 15 euros.

Países que irão aderir o turismo da vacina em breve

Cuba

Cuba foi o primeiro país a oferecer vacina para turistas estrangeiros. Isso porque estima-se que 100 milhões de doses da vacina “Soberana 2” (cubana) fiquem prontas ainda em 2021.

Contudo, não tem data exata para viajantes conseguirem a imunização por lá.

Ilhas Maldivas

Já pensou conseguir se vacinar e ainda curtir praias paradisíacas? Pois esse é o plano do governo nas Ilhas Maldivas, chamado de 3V – Visit, Vaccinate and Vacation (Visitar, Vacinar e Passar férias/Viajar), ainda sem data para começar.

A prioridade do país é garantir as duas doses da vacina para toda a população do arquipélago. Então, depois disso a vacinação será liberada para todos os turistas estrangeiros.

Quanto custa o turismo da vacina?

Com todo esse apelo para reaquecer o turismo, diversas agências têm oferecido pacotes de viagens para brasileiros que desejam se vacinar nos EUA.

Entre elas a Braun Turismo, a Menton Viagens e a Flytour, que oferecem opções de pacotes com tudo incluso, como passagens, hospedagem e traslado para os postos de vacinação. Os valores estão por volta de R$ 25.000,00.

Vale lembrar que o primeiro destino é geralmente Cancun, onde o turista precisa ficar 14 dias para só depois partir para os EUA.

E quais são os riscos dessa viagem?

Embora muitas pessoas tenham sucesso com a imunização no exterior, diversos imprevistos podem surgir e comprometer o turismo da vacina.

Há a possibilidade de contaminação por covid-19 durante o trajeto, ou contaminação no país de quarentena, antes de embarcar para os Estados Unidos. Além disso, também pode acontecer de acabar as vacinas disponíveis nos postos previstos para receber a dose.

Outra possibilidade é que mudanças também podem surgir e os países mudarem as regras sem aviso prévio, voltando a priorizar apenas seus residentes.

É importante ressaltar que nenhuma agência pode garantir a vacinação dos clientes, porque isso está fora de seu controle. Portanto, cuidado com golpes!

Turismo da vacina vale a pena?

O turismo da vacina gera muitas controversas, e esta é uma decisão muito pessoal. Afinal de contas, cada pessoa precisa ponderar os riscos, os gastos e tudo o que envolve a viagem para conseguir a imunização.

Além disso, é muito importante lembrar que no caso de dose dupla, é preciso que ambas sejam da mesma vacina, pois não há testes que provam a eficácia e/ou segurança de misturar dois tipos.

Também nunca é demais reforçar que só venceremos esse vírus em coletivo. Com todas as pessoas tendo acesso a vacina e garantindo a sua imunização.

Por isso, caso você consiga se vacinar, não se esqueça que mesmo as pessoas imunizadas precisam continuar os cuidados de segurança, pois ainda podem transmitir o vírus, caso sejam infectadas.

E então, o que acha o turismo da vacina? Viajaria para se proteger?

Se você prefere esperar e continuar no distanciamento social, confira as nossas dicas de lugares afastados para se isolar.

Imagem de destaque: Reprodução/ Gett Images

Tags: , ,
Ariane Costa

1 comentário

Leave a Comment

pt_BR
pt_BR